top of page

Líder de organizações, Ivone Namikawa atrela sucesso à perseverança: “necessária para dificuldades"

Ivone dedicou 38 anos de sua vida ao setor florestal. Além de conhecimento técnico, profissional também aponta a importância de habilidades relacionais




Nascida em Atibaia (SP) e filha de japoneses agricultores, a engenheira florestal Ivone Namikawa não pode afirmar que se distanciou da vocação dos pais. Se a família tirou da terra e do meio ambiente os frutos do trabalho e sustento, Ivone dedicou 38 anos de sua vida ao setor florestal, área em que o contato à natureza também é próximo.

Todos esses anos foram reconhecidos ao se tornar conselheira do board internacional do FSC®, principal organização no mundo de certificação florestal. Na empresa Klabin, onde atuou nos 38 anos de carreira, a profissional reuniu algumas conquistas, a exemplo da estruturação da área de sustentabilidade e o desenvolvimento de uma iniciativa de melhoramento de de pinus e eucalipto. Já no Steering Committee do The Forests Dialogue, liderou o diálogo sobre florestas internacionalmente, e no conselho de coordenação, esteve à frente do conselho de coordenação do Diálogo Florestal por mais de 10 anos.


Um ingrediente especial

Ivone atribui suas conquistas ao apoio e inspirações que teve ao longo da sua carreira. Assim como professores da Esalq (Escola Superior de Agricultura da Universidade de São Paulo), líderes e veteranas da área de engenharia florestal que passaram pela sua vida, algo foi essencial para que ela percorresse sua trajetória: a perseverança. Segundo a engenheira, em qualquer carreira haverá dificuldades. “São muitos desafios enfrentados. Nos momentos difíceis, é necessário acreditar e persistir”, afirma.

Foi apenas dotada de persistência que ela conseguiu enfrentar algumas inseguranças nos primeiros passos da carreira. “Neste momento inicial, meus principais desafios foram aprender a valorizar o próprio potencial e ser respeitada como uma profissional mulher e capaz”, lembrou Ivone.

A Ivone jovem ainda não tinha certeza do que queria seguir em seu plano profissional. Por isso, seu principal conselho às mulheres que iniciam no setor florestal, ao pensar em retrospecto, é se aperfeiçoar e refletir sobre pontos que podem melhorar, não somente nas habilidades técnicas, mas também naquelas ligadas ao diálogo e ao relacionamento com as pessoas - além da capacidade de influenciar.

Se há ainda barreiras para as mulheres no setor florestal até hoje, Ivone acredita que podem ser superadas com capacidade e competência. A atual conselheira da FSC deseja que a persistência, ferramenta que a ajudou tanto ao longo das décadas de carreira, ajude mais profissionais mulheres a terem firme convicção do que querem e aproveitem as oportunidades.



 

Esse é o quinto texto do especial Mulheres que Inspiram, campanha da Rede Mulher Florestal para contar histórias de mulheres na área do setor florestal. Para ler mais histórias como essa, acompanhe nossas redes sociais (@redemulherflorestal no Instagram, Facebook e Linkedin) ou a nossa aba de notícias aqui no site.





38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page