Buscar
  • JULIANE FERREIRA

Rede promove igualdade de oportunidades para mulheres no setor florestal

Atualizado: 21 de Fev de 2019


Iniciativa foi lançada em agosto de 2018, em Curitiba (PR)

Evento na Universidade Federal do Paraná marcou lançamento da Rede

Uma rede independente de mulheres do setor florestal começa a ganhar voz a partir da mobilização de um grupo de profissionais do Paraná. De caráter não governamental, sem fins lucrativos ou vinculação partidária, a Rede Mulheres do Setor Florestal - Rede Mulher Florestal está sendo criada para promover o respeito à diversidade e à igualdade de oportunidades nesse segmento.


De acordo com uma das idealizadoras do projeto, a consultora e engenheira florestal Fernanda Rodrigues, o setor florestal historicamente é majoritariamente masculino. “A inserção das mulheres nesse mercado se deu mais recentemente e o tema equidade de gênero necessita de discussão ampla, já que o assunto é evidente nas discussões internacionais e nacionais, mas incipiente dentro do segmento”, afirma. Vale lembrar que a discussão já faz parte dos novos padrões que serão adotados pelo Forest Stewardship Council (FSC), que certifica áreas florestais em todo o mundo.


A organização pretende ser uma plataforma, que permita que mulheres ligadas ao setor florestal brasileiro tenham seu primeiro contato, ampliem, promovam e compartilhem seu conhecimento sobre o tema gênero no setor florestal.


Para isso, irá atuar a partir de sete estratégias que foram alinhadas com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável das Organizações das Nações Unidas (ONU) número 5 que preconiza: “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas e com o Plano Estratégico das Nações Unidas para as Florestas 2017-2030”. As estratégias da Rede são:


  1. Promoção e participação em debates sobre a presença efetiva das mulheres nos níveis de tomada de decisão do setor florestal;

  2. Promover junto aos governos a inclusão das mulheres na formulação e implementação e políticas florestais;

  3. Discutir e oportunizar a presença das mulheres em todos os níveis no setor florestal;

  4. Promoção e participação em debates sobre o papel das mulheres no setor florestal;

  5. Promoção e participação em debates sobre igualdade de gênero e empoderamento das mulheres no setor florestal;

  6. Gerar e difundir dados sobre gênero no setor florestal;

  7. Promover ações de educação, treinamento e extensão no setor florestal.


Ao lado de Fernanda nessa empreitada estão as engenheiras florestais Maria Harumi Yoshioka, Helena Pereira, Patrícia Nazário, Adriana Santos e Ana Paula Dalla Corte, a advogada, Mônica Breda, e a jornalista, Juliane Ferreira.


Lançamento

O lançamento da Rede foi no dia 03 de agosto de 2018, no Centro de Ciências Florestais e da Madeira (CIFLOMA) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Neste encontro inaugural a ideia foi discutir estratégias para alcançar a igualdade de gênero.

A programação contou com a apresentação dos "Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: igualdade de gênero na agenda global" pela socióloga e consultora em sustentabilidade pelo Sesi do Paraná, Renata Fagundes Cunha. Há mais de 20 anos é ativista pela garantia de direitos das mulheres, tendo sido uma das fundadoras do Fórum Popular de Mulheres do Paraná em 1994.


Durante o Seminário também foi apresentado o marco de criação da Rede Mulher Florestal, quando da participação no Foro das Nações Unidas sobre Florestas em maio de 2018 e discutidas as principais barreiras e oportunidades para igualdade de gênero no setor florestal.


Apesar do foco da Rede estar nas mulheres, Fernanda faz questão de deixar claro: “homens que atuam no setor são bem-vindos e parte da solução”.


#redemulherflorestal

0 visualização
 

©2019 by redemulherflorestal. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now